Startup deep tech suíça está trazendo a Física Quântica para a Compressão de Imagem

Postado em 29/03/2021 por Maria Heloísa

Tecnologia

Imagem por monicore do Pixabay.

Para ver o corriqueiro

Não sou um fotógrafo muito bom, embora aprecie uma fotografia bem tirada como qualquer pessoa com uma inclinação artística.

“É PRECISO MUITA IMAGINAÇÃO PARA SER UM BOM FOTÓGRAFO. É PRECISO MENOS IMAGINAÇÃO PARA SER UM PINTOR, PORQUE SE PODE INVENTAR COISAS. MAS NA FOTOGRAFIA TUDO É TÃO CORRIQUEIRO; É PRECISO MUITA OBSERVAÇÃO PARA APRENDER A VER O CORRIQUEIRO”

– DAVID BAILEY.

A citação acima do famoso fotógrafo britânico David Bailey está correta em estimar que não é fácil ser um bom fotógrafo, mas há tecnologia por aí que pode melhorar o aspecto das fotografias que você tira.

A compressão de imagens – minimizar o tamanho dos bytes dos seus ficheiros gráficos de forma que não diminua a qualidade da fotografia – é um meio para transformar você, pelo menos de uma certa forma, num falso David Bailey.

As formas mais comuns de compressão na Internet hoje em dia são com os formatos de imagem gráfica JPEG e GIF, embora fractais (decomposição geométrica) e wavelets (decomposição de funções) sejam outros métodos utilizados para a compressão de imagem.

E você pode estar se perguntando: “Por que é que o TQD está falando sobre todos os aspectos técnicos da compressão de imagem, quando o nosso foco deveria ser apenas assuntos quânticos?”.

Bem, é por causa da Dotphoton™. Dotphoton é uma startup deep tech suíça que produz soluções de “compressão da imagem bruta sem perdas” para os setores biomédico, aéreo, automobilístico, ciências da vida, e observação da Terra, com base na alta taxa de compressão obtida na pesquisa de informação quântica realizada pela startup na Universidade de Genebra.

TRAZENDO A FÍSICA QUÂNTICA PARA A COMPRESSÃO DE IMAGEM

– DOTPHOTON™

Dotphoton™

Fundada como spin-off da Universidade de Genebra em 2018 pela Diretora Executiva Eugenia Balysheva e pelo Diretor Técnico Bruno Sanguinetti – que lideram uma equipe de especialistas em física, informática, empresários e criadores de conteúdo – a tecnologia principal da Dotphoton é o Jetraw para imagens biotecnológicas e o Dotphoton Core destinado aos fabricantes de câmeras.

As características do Jetraw incluem uma taxa de compressão de 5 a 10 vezes e promete reduzir os custos de armazenamento em – 80% enquanto que o Dotphoton, por outro lado, pode “melhorar significativamente o desempenho da sua câmara e tornar a aquisição e processamento de imagem bruta até 10 vezes mais rápido”.

Tudo isto não seria possível sem dinheiro, e felizmente a Dotphoton obtém financiamento sob a forma de subsídios, Assistência Não-Equitária e uma ronda de sete dígitos no ano passado por parte de investidores privados suíços, que a elevou à etapa Pré-Série A.

“Estamos gratos aos nossos investidores novos e aos já existentes por partilharem a visão da Dotphoton e por nos ajudarem a construir uma empresa segura e forte. Os recursos recentemente levantados ajudarão a escalar as soluções de compressão de imagem da Dotphoton e a satisfazer a crescente demanda dos novos clientes”

Comentou a Diretora Executiva da Dotphoton, Eugenia Balysheva, na ocasião.

As habilidades técnicas do ex-pesquisador sênior em física quântica da Universidade de Genebra, o Diretor Técnico Bruno Sanguinetti, equilibra-se à perspicácia comercial de Balysheva e pode criar o cenário onde a tecnologia central da Dotphoton – já validada pelos principais centros de pesquisa suíços – desloque-se para um novo nível de comercialização e sucesso.

Tradução autorizada de texto publicado pelo The Quantum Daily. Disponível em: https://thequantumdaily.com/2021/03/27/deeptech-swiss-startup-is-bringing-quantum-physics-into-image-compression/. Acesso em 28 de março de 2021.

image_pdfimage_print
Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *